Regressados do abrasador Aragón, os “zcuppers” foram enfrentar os contrastes da chuva e do sol do fim do verão no Estoril, neste seu regresso a terras lusas, para a 7ª ronda da ZCUP PT, integrada na 5ª ronda do CNV Moto.

Condições determinantes nas histórias e estreias deste fim-de-semana que revelaram já o vencedor por antecipação do Troféu ZCUP PT desta época!

Com 100 pontos ainda em jogo nas quatro corridas ainda a disputar nesta e na próxima ronda, ambas no Estoril, Farias (Z21), Amaral (Z10) ou Franco (Z22), com somente 3 pontos de diferença entre si, podiam matematicamente, vencer o Troféu PT e anular a diferença de 56 pontos do líder Vicente (Z01).

A este bastava-lhe terminar logo a seguir a esses três as próximas 4 corridas para garantir a vitória no troféu pela margem mínima, mas não foi isso o que aconteceu!

Nesta penúltima ronda da PT, Bogdanov (Z07), Meaude (Z24), Soares (Z53) mas sobretudo Farias não apareceram devido a problemas vários, facilitando a tarefa de Amaral e Franco na luta para a vitória no Troféu.

Apesar de não estarem na luta para a vitória no troféu, Vilardebó (Z12), Pires (Z14), Fernandes (Z26) e Doremalen (Z15) podiam complicar os cálculos de uns e de outros, pois as corridas são férteis em imponderáveis, como se sabe.

Os treinos de sábado, numa pista húmida, mas a secar, serviram sobretudo para “limpar cabeças” pois a meteo prometia chuva intensa para a Qualificação e para a primeira corrida do fim-de-semana, a realizar ao final do dia.

Qualificação

A Qualificação com chuva intensa, vê a pole à geral a ir para JLTeixeira das SBK do ENI/TLC, com Vicente logo atrás a assegurar a pole de entre as Zs mas com Amaral logo a seguir. Franco, menos à vontade nestas condições, qualifica-se em 10º da geral, batido pelo surpreendente Vilardebó que consegue um fantástico 5º lugar na grelha da partida integrada. Muito bom!!

Mais atrás Doremalen bate Pires e consegue mesmo ficar à frente de Alex Laranjeira, o famoso campeão das SBK do final dos anos 80, e vencedor do GP de Macau de 92. Fantástico!!

Atrás de Pires, fica Fernandes que não se qualificou por ter optado por não enfrentar aquelas condições, assim como vários outros do ENI/TLC que excederam o limite dos 120%. Transformando a excepção em norma, todos estes pilotos foram depois aceites nas corridas ao abrigo do Art. 13.3 do RNV.

O resultado da Qualificação mostrava que Vicente não ia gerir a vantagem no troféu, posicionava Amaral mais perto da sua missão, mas complicava a vida de Franco, pois subir posições em pista molhada não é fácil!

Antes de passarmos às corridas, de realçar que Doremalen e Franco aproveitaram a novidade regulamentar desta época, que permite a cada piloto escolher uma corrida (e só uma) para utilizar o Kit Boost, esperando assim fazer a diferença com a redução de 6 Kg de peso não suspenso decorrente das belas jantes Dymag, equipadas com rolamentos cerâmicos, bem como, uma transmissão ligeiramente mais longa que prometia maior suavidade nas acelerações e maior velocidade na recta principal!  Doremalen, optou pelo Kit Boost na 1ª corrida e Franco para a 2ª corrida.

Corrida 1

A corrida de sábado (corrida 1) era a penúltima do programa do dia às 18:20, mas acabou por ser a última do dia, devido ao adiamento para o dia seguinte da corrida da Copa Motoval, decorrente das condições atmosféricas.

A persistente chuva e nevoeiro, deixaram a pista fria e alagada, que um inesperado fantástico sol poente veio fazer brilhar, ofuscando os pilotos em alguns pontos do circuito.

No arranque, Amaral faz o holeshot seguido de Vicente que ganha o duelo da 1ª travagem a Teixeira do ENI/TLC. Grande arranque de Amaral!

Na saída da curva 3, Vicente supera Amaral e leva consigo Teixeira do ENI/TLC. Este entusiasmado, acelera forte à saída da variante e cai, atrasando um pouco o pelotão e deixando Vicente abrir uma distância de quase 2s sobre Amaral logo na primeira volta.

Nestas condições, Vicente consegue rodar regularmente mais rápido que toda a gente, liderando a geral confortavelmente com mais de 15s de avanço, quando o acidente acontece!

No final da oitava volta, óleo do motor partido da moto de Alex Laranjeira misturado com a água do circuito, não perdoam e atiram com ele ao chão na curva do tanque!

As condições da pista obrigam a Direcção interromper a corrida, valendo a classificação da volta anterior. Mas era preciso regressar com a moto ao parque fechado para ser classificado! Vicente lá o consegue fazer por si só, pois os comissários estavam atarefados com outros que por lá também ficaram. Ufa, não foi fácil!!

Amaral é, entretanto, apanhado pelo rápido João Curva das Open do ENI/TLC e pelo surpreendente João Vieira, também do ENI/TLC, mas com uma TZ250GP a 2T da classe Sport, e vê a sua vantagem para Franco diminuir, volta-a-volta.

De realçar que Franco, com a “faca-nos-dentes”, faz um excelente arranque e na volta 1 sobe 3 posições à geral, passando Vilardebó entre outros. Na volta seguinte, sobe mais 2 posições e a partir da volta 4, começa a reduzir substancialmente a distância para Amaral, quando uma queda na curva 1 da 7ª volta, termina com a sua corrida!

Felizmente sem consequências para o piloto e para a moto, ou assim parecia. Os circuitos molhados não perdoam agressividade!

Foi pena, pois não terminou qualificado, mas os azares de uns, são a sorte dos outros, e Franco com esta desistência, deixa Amaral lutar com Vicente pelo titulo e entrega a Vilardebó a oportunidade de conquistar, assim, o seu primeiro e merecido pódio!

Este termina em 7º da geral e 3º das Zs, superando o líder das SBK do ENI/TLC (Ricardo Almeida). Mais atrás, Pires bate Doremalen depois de intensos duelos em pista que animaram as corridas de ambos, nestas condições que não eram do agrado de nenhum.

De realçar que, apesar de ser holandês, Doremalen nunca tinha corrido à chuva e para estreia, diga-se que foi uma boa estreia!

Com os resultados da corrida a dilatarem a vantagem de Vicente para 64 pontos, a segunda corrida do fim-de-semana seria crucial na determinação por antecipação, ou não, da vitória no troféu.

Amaral tinha de ganhar e ter Vicente atrás de todos os outros, para adiar a atribuição do Troféu para as últimas duas corridas de Outubro! O dia seguinte prometia!!

Corrida 2

No Domingo, a ZCUP abria o programa de corridas depois de almoço, com um dia solarengo mas ameno, perfeito para a modalidade.

Recuperadas as motos de Franco e Vicente, ou assim se esperava, todos voltam às suas posições na grelha de partida, desta vez acompanhados de Fernandes (Z26) que a Direcção de Corrida aceitou integrar.

Mas ainda o arranque não tinha acontecido e já as histórias começavam!

Na warm-up lap, Franco entra no pit-lane com problemas eléctricos na sua moto, mas de onde arranca para a corrida depois desta ter voltado a trabalhar normalmente. Imagina-se a cabeça do piloto!

No arranque, Amaral e Teixeira do ENI/TLC saiem que nem umas balas, mas é Vicente quem faz o holeshot ao vencer o duelo da primeira travagem! Amaral devolve-lhe a graça logo a seguir, na travagem do final da recta interior, liderando a 1ª volta à geral seguido de Vicente.

Um pouco mais atrás, Vilardebó é superado pelos tenores do ENI/TLC, com Pedro Dias das SBK do ENI/TLC a separá-lo de Pires por somente 2 décimas de segundo!! Franco, apesar de partir do pit-lane, consegue logo superar 5 adversários na 1ª volta, de entre eles, Fernandes e Doremalen! O rapaz ia com a “faca-nos-dentes”!!

Na volta seguinte, Vicente supera Amaral para a geral, mas já com os mais rápidos do ENI/TLC a cortarem a distância. Tanto é assim, que Curva e Viera do ENI/TLC, passam Amaral na volta seguinte e este, com o embalo, passa Vicente para o 3º da geral e 1º das Zs. 

Vicente ainda se aproxima de Amaral nas voltas seguintes, mas na lotaria das dobragens (alguns pela 2ª vez), Amaral desenvencilha-se melhor, mantém o ritmo e cava um fosso que Vicente já não consegue superar.

Amaral regista assim a sua 1ª vitória no troféu, subindo com todo o mérito ao mais alto lugar do pódio. Parabéns!!

Atrás deste, Pires supera Vilardebó na 2ª volta enquanto ambos vêm aproximar-se Franco que vem com tudo!! Infelizmente, os problemas eléctricos regressam e Franco, depois de conseguir evitar, in extremis, uma queda na curva 3, decide dar por concluída a corrida e regressar às boxes. Apesar de ser o seu aniversário, hoje não era o dia dele, claramente!

Com ritmo superior ao das restantes Zs, Pires consegue chegar em 6º da geral e 3º das Zs, conseguindo assim, pela primeira vez, subir ao pódio com todo o mérito. Parabéns!! Atrás deste dois, Doremalen consegue superar Fernandes na penúltima volta e ganhar-lhe o lugar que o outro lhe tinha roubado no arranque. O ritmo conseguido em Aragón deve ter ajudado!

Com estes resultados, Vicente sagra-se vencedor por antecipação do Troféu ZCUP PT e Amaral ganha uma confortável vantagem para se sagrar vice-vencedor na próxima e última ronda.

Totalmente em aberto, está ainda o 3º lugar entre Farias e Franco, pois este com a sua 3ª desistência consecutiva não conseguiu aproveitar a ausência de Farias.

Foi mais um fantástico fim de semana de corridas, onde a meteo veio “baralhar” as coisas, ajudar a mais umas quantas histórias das Zs, sempre com boa animação em pista, várias nacionalidades, ajudando a animar mais esta jornada do CNV Moto, enquanto Miguel Oliveira dava espectáculo em Aragón no MotoGP!

Fotos