Enquanto o MotoGP iniciava, finalmente, a época de 2020 em Jerez, com o “nosso” Mig88 a registar a sua melhor classificação de sempre, as Tuonos e as Zs regressavam ao Estoril com vontade de aplicar as lições aprendidas nas 2 rondas anteriores de Estoril e Portimão, mas o que não se esperava era ter um fim-de-semana tão intenso e cheio de histórias, dentro e fora da pista!!

Neste fim-de-semana de 18 e 19 de Julho, as Tuonos 1100V4RR da TUONOCUP, regressaram ao Estoril, acompanhadas das Zs da ZCUP, e, no que já começa a ser habitual, com as semi-clássicas do troféu TLC, para a 3ª ronda dos Troféus de Naked Bikes, integrados no CNV Moto, ainda com todas as medidas de segurança e restrições impostas pela pandemia do Covid-19.

O tempo esteve quente, com o asfalto a chegar aos 57ºC, o que puxou um pouco mais por máquinas e pilotos, num espetacular fim-de-semana

Enquanto na Tuonocup todos marcaram presença, excepto o veterano piloto Luis Soares (#53) ainda a braços com uma lesão antiga, na ZCUP o líder do troféu faltou, devido a uma lesão contraída neste pequeno interlúdio, dando assim oportunidade aos restantes, não só de recuperarem o atraso pontual, mas até contestar a liderança de Luis Franco (#22). O promotor ainda mobilizou um fisioterapeuta para tentar ultrapassar essa limitação, que acabou por servir mais os restantes pilotos que ao visado. Enfim, espera-se que a recuperação seja rápida e que Luís Franco volte já às corridas na próxima ronda em Portimão.

Na ZCUP, Franklim Oliveira (#77) voltou a comparecer, mas um pequeno incidente à saída das boxes, teve grandes consequências e impediu-o de alinhar na Qualificação e, consequentemente, nas corridas. Esta época não lhe está a começar da melhor forma, mas o piloto conseguirá com certeza ainda fazer a sua estreia nesta época.

Neste regresso ao Estoril, alinharam assim 6 pilotos da TUONOCUP e 6 pilotos da ZCUP pois o conhecido piloto Miguel Sousa (#57), voltou a alinhar neste troféu, depois de ter faltado em Portimão.

Treinos Privados – sábado de manhã, dia 18

Por razões desconhecidas, e ao contrário do que sucedeu na 1ª ronda, o distribuidor da Dunlop decidiu excluir os troféus do TNB das suas sessões oferta, discriminando estes troféus em relação às restantes categorias que utilizam pneus da marca Dunlop. Este incidente pouco afectou os participantes, mas não ajudou claramente à imagem da marca. Felizmente, tal foi resolvido e, com o apoio da FMP, da qual a Dunlop é parceira oficial, os troféus do TNB voltarão a ser incluídos nestas sessões exclusivas já nas próximas rondas.

Na Tuonocup estes treinos serviram para confirmar a necessidade de evoluir alguns componentes, que se verificaram serem insuficientes para aguentar o esforço imposto pelas corridas. Recorde-se que não existe na Europa nenhuma competição de Velocidade que utilize as Aprilia Tuono 1100V4RR e, ao não haver pré-época, o desenvolvimento das motos, ie, o conhecimento das mesmas em pista e em ritmo de corrida, tem sido feito exclusivamente pela Tuonocup ao longo desta época. Com o passar das rondas, as necessidades de ajustes vão surgindo, as opções vão sendo encontradas e o pacote vai-se ajustando.

Uma coisa é certa, estas Tuono têm um enorme potencial que passo a passo, vai começando a surgir, como se comprovou com o novo recorde registado no Estoril para esta motos!! Mas já lá vamos!

TNB – Qualificação – Sábado dia 20

A FMP voltou por decidir juntar novamente a classe TLC ao TNB, no que parecer ser a norma a adoptar para esta época, beneficiando as duas categorias com gelhas mais preenchidas.

Nesta qualificação há que destacar sobretudo a evolução dos pilotos da Tuonocup que baixaram significativamente os seus tempos, da ronda anterior no Estoril para esta, como mostra a tabela seguinte:

PilotoDiferença (s)Estoril 2Estoril 1
#10 Amaral-1,5721:51,7551:53,327
#12 Vilardebó-3,9901:52,2891:56,279
#50 Hélder-5,5671:52,7371:58,304
#07 Bogdanov-0,5611:54,8101:55,371
#69 Figueiredo-0,3231:57,8161:58,139

Na Tuono de Vicente (#62), Vilares, que partilha a sua Z com aquele, faz apole-positionao rodar em 1:49,757 e, como tem sido habitual, a Tuono de Amaral (#10) fecha a linha da frente com 1:51,755, ficando os dois intercalados pela R1 de João Curva do TLC.

A segunda linha, foi liderada pelo cada vez mais rápido Vilardebó (#12), que ao registar 1:52,289 supera por muito pouco o surpreendente Hélder (#50) que estreou um patrocinador pessoal: a ROFF!

Bogdanov (#07), lidera a 3ª linha, superando Vicente que na Z de Vilares (#01), faz a pole de entre as Zs, superando por menos de 0,5 segundos um motivado Pires (#14).

O regressado Sousa (#57), lidera a linha seguinte, a quarta, acompanhado por duas TLC, de entre elas, a Aprilia V2 de Pedro Dias. Figueiredo (#69), lidera a 5ª linha, superando um cada vez mais rápido Montereal e a sua Z, deixando este duo, as 4 TLC que conseguiram qualificar dentro dos 120% do tempo da pole, como mandam as regras.

TNB Corrida 1

Com o calor ainda a fazer-se sentir, a partida atrasa-se ligeiramente devido aos assistentes de alguns pilotos TLC que ainda não assimilaram o procedimento de partida do TNB.

Vicente, partindo da pole, faz oHOLESHOTà frente de Amaral e Curva do TLC, com Vilares a saltar de 8º para 4º! Atrás deste segue o trio de Tuonos de Vilardebó, Hélder e Bogdanov, que irão animar a corrida para o último lugar pódio da Tuonocup!

A vitória ficou desenhada nas primeiras voltas, quando Vicente, ao rodar no segundo 50, consegue a distância suficiente, para fazer a diferença sobre Amaral nas dobragens aos atrasados. Amaral ainda se aproximou de Vicente nas voltas iniciais, mas as dobragens, que se iniciaram à 6ª volta, ditaram o resultado final, pois Amaral baixou o ritmo a partir daí.

Do trio de Tuonos, em batalha para o 3º lugar, Vilardebó e Hélder, entre a 7ª e a 8ª volta, conseguem chegar ao 4ª lugar da geral, ao despachar o líder das Zs, Vilares, que conseguiu aguentá-los até aí, rodando regularmente no segundo 53. Bogdanov, não consegue fazer o mesmo deixando para os outros dois, a luta para o último lugar do pódio. Estes dois aplicam-se, rodam consistentemente no segundo 52, mas na última volta, na entrada para a variante, Vilardebó abre “a porta” e Hélder aproveita imediatamente! Vilardebó, na tentativa de recuperar o lugar, prepara a estratégia para a saída da parabólica, mas vê-lhe fugir a frente a mais de 150 Kmh, nessa rápida curva, terminando aí a sua corrida, felizmente sem danos físicos de maior! Ufa, ainda bem! Bela corrida fizeram os dois, conseguindo Hélder ascender pela primeira vez ao pódio com todo o mérito!

Figueiredo termina esta corrida mais cedo do que gostaria, ao ser abalroado por uma TLC na variante, logo no início da corrida, quando seguia na cola da Z de Sousa. Acontece, faz parte das corridas e o que é importante é estar fisicamente apto a voltar. Nas Zs, Pires assegura um brilhante 2º lugar logo desde o início da corrida, tal como Sousa, assegura o terceiro, sendo este secundado por Montereal, que ainda consegue superar a maioria das TLC. Fantástica evolução deste rookiena sua Z, só batida pelo outro rookie, Hélder e a sua Tuono, que já ninguém se lembra que é rookie!

Depois de uma noite a recuperar a Tuono de Vilardebó, o warm-up serviu sobretudo para este confirmar que “estava tudo no lugar”, tanto em si como na moto, para Vilares reambientar-se à Tuono #62 e para Pires “afinar umas coisas” na sua Z.

Figueiredo dá por terminado o fim-de-semana ao se dar conta das lesões sofridas no incidente do dia anterior.

TNB Corrida 2 – Domingo dia 19

Na formação da grelha de partida, Amaral não surge pois, na abertura do semáforo, a sua Tuono recusa-se a pegar! Felizmente lá se conseguiu resolver o problema, mas Amaral, ao falhar o semáforo e a warm-up lap, é obrigado a partir do pitlane!

Dada a partida, Curva do TLC, arranca na frente, faz oHOLESHOT, mas com a Z #01, agora com Vicente “ao volante”, logo ali, ao saltar de 8º para 2º! Este é seguido por perto por Vilares, agora na Tuono #62, e pela Tuono de Hélder, que também arranca muito bem.

Vilares, despacha a Z de Vicente à saída da VIP e Hélder faz o mesmo no final da recta interior. Lá atrás, a Tuono de Bogdanov, mantém-se à frente das Zs de Sousa e Pires que, por sua vez, superam a Tuono do resiliente Vilardebó. Montereal e a sua Z, perde o pelotão da TNB mas segue à frente de várias TLC.

À terceira volta, a Tuono de Vilares, o único a rodar abaixo do segundo 50, ascende ao primeiro lugar da geral, por troca com Curva do TLC. Entretanto, a Tuono de Bogdanov, passa também a Z de Vicente que, estranhamente, roda a um ritmo abaixo do seu habitual, enquanto Vilardebó vem atrapalhar o duelo de Zs de Sousa e Pires, intercalando-se entre eles.

À quarta volta, Vilares bate o recorde das Tuonos, ao rodar no segundo 48, e cimenta a liderança da corrida à geral.

Lá atrás, a Tuono de Amaral faz uma recuperação de antologia e, à 5ª volta, já está em cima de Pires, na luta para o 8º lugar da geral! Karamba!!

À 6ª volta, quando os primeiros começam a dobrar os atrasados, Vicente entra nas boxes com algum problema na sua Z, mas ainda consegue regressar à pista em último lugar.

Na volta seguinte, a Tuono de Amaral, que vem “com tudo”, despacha as Zs de Sousa e Pires, mas também a Tuono de Vilardebó, subindo a 5º da geral!! É obra! Grande recuperação!

Com as restantes posições definidas, a Tuono de Amaral derrete a distância para a Tuono de Bogdanov, enquanto Pires aplica-se, roda em 53, e passa Sousa na luta para a vitória entre as Zs (!!). Amaral, aplica-se também e consegue superar a Tuono de Bogdanov, conseguindo assim alcançar o último lugar do pódio da Tuonocup!

Vicente ainda consegue superar os últimos da TLC, mas já não consegue apanhar Montereal, ficando este com o 3º lugar das Zs, subindo ao pódio pela 1ª vez com todo o mérito!

O que não faltaram foram lutas e emoções várias neste regresso ao Estoril, do TNB integrado no CNV Moto, com a maioria a registar momentos que a memória não esquecerá.

Depois desta 3ª ronda do TNB, Amaral reforça a sua liderança na TUONO CUP, de 24 para 44 pontos, sobre Bogdanov, com Hélder a aproximar-se perigosamente deste (3 pontos os separam), superando Vicente e Vilardebó, por esta ordem, e estes a ficarem separados somente por 4 pontos! As próximas rondas prometem! Na ZCUP, Franco ao não ter conseguido participar, vê Pires “roubar-lhe” a liderança do troféu, mas também vê Montereal à sua frente e Vilares colar-se a si! Por diferenças de somente 1 ponto, mas que animado anda este troféu e que época fantástica está a fazer o rookie Montereal!

Na classificação conjunta dos Troféus, ou seja “à geral”, Amaral reforça a sua liderança de 6 para 10 pontos, com Hélder a subir de 7º para 5º, superando Franco e Vilardebó. Sousa troca com Figueiredo e aproxima-se de Montereal que mantém o 9º lugar. Esta “geral” está competitiva!

Foi um fim de semana de corridas com tantas histórias, dentro e fora da pista, que mais pareciam terem sido dois, tal foi a intensidade com tudo aconteceu!

Os participantes têm agora um pequeno interregno até regressarem à “montanha-russa” de Portimão, para a 4ª ronda do TNB, no fim-de-semana de 15 e 16 de Agosto! Até lá revejam as histórias e vídeos publicados nos media, nas apps líderes das redes sociais e nos websites daTUONOCUPe daZCUP.

Galeria de Fotos por Victor Schwantz Barros e Hellofoto