Na primeira desta época em Portimão, neste fim-de-semana de 20 e 21 de Junho, as Tuonos 1100V4RR da TUONOCUP, aceleraram pela primeira vez no fantástico carrossel do AIA, ao acompanharem as Zs da ZCUP, nesta ida ao Algarve para a 2ª ronda dos Troféus de Naked Bikes, integrados no CNV Moto, ainda com todas as medidas de segurança e restrições impostas pela pandemia do Covid-19.

A meteorologia ajudou, apesar do forte vento sentido na 1ª corrida, tendo proporcionado mais um fim-de-semana perfeito para a modalidade que ajudou neste primeiro encontro, das potentes Aprilia 1100V4RR, com o sobe-e-desce característico do AIA.

Nesta ida a Portimão, alinharam os 7 pilotos da TUONOCUP com 4 pilotos da ZCUP que, com as suas menos potentes, mas mais evoluídas Z900, esperavam contrariar as diferenças no papel, o que se veio a verificar de alguma forma, mas já lá vamos!

Treinos Oficiais – sexta-feira, dia 19

Mais uma vez, estes treinos vieram “mesmo a propósito”, pois com o confinamento não houve tempo para conhecer e afinar as Tuono para as exigências do AIA. As largas sessões em pista, serviram para perceber que o setup adoptado para o Estoril seria um compromisso aceitável, mas não ideal. O promotor, testou a relação original, a longa adoptada no Estoril e uma outra intermédia, tendo esta sido a que melhor resultados deu. Como não havia forma de a replicar para todas as motos, esta alternativa foi abandonada e terá de ser equacionada para o regresso ao AIA em Agosto. Assim, a Qualificação e Corridas realizou-se com a mesma relação de transmissão adoptada para o Estoril.

Uma coisa é certa, estas Tuonos no AIA, para andarem rápido, puxam pelo físico e não dão descanso! Vai ser preciso estar em forma, nomeadamente se se adoptar a transmissão mais curta!!

Nos treinos, a hierarquia revelada no Estoril manteve-se, mas com Franco (#22), da ZCUP ainda à procura do ritmo da época passada. A lesão que impediu o veterano Soares (#53), da TUONOCUP, de alinhar no Estoril foi ultrapassada, mas as exigências físicas desta máquina nesta pista, ao qual se soma o forte vento que sopra ao final do dia no AIA, não lhe facilitaram a vida. Mas Soares estava satisfeito e confiante em conseguir alinhar nas corridas.

TNB – Qualificação – Sábado dia 20

Apesar de com mais aderentes, na classe TLC, a organização do CNV Moto decidiu repetir a excepção e juntar esses participantes ao TNB, passando aqueles a ter de cumprir com as regras deste, nomeadamente com o limite máximo de qualificação (120% do tempo da pole) e com o procedimento de partida, o que não foi claro para todos.

Vicente (#62) na sua Tuono, faz a pole-position ao rodar em 1:58,166, com a Tuono de Amaral (#10) a fechar a linha da frente com 1:59,516, ficando os dois intercalados pela R1 de João Curva do TLC. As duas linhas seguintes da grelha são divididas entre Tuonos e Zs, com Vilares (#01) a liderar a 2ª linha, ao rodar em 1:59,602 com a sua Z, superando a Tuono de Vilardebó (#12) que ao fazer 2:01,647, superou a Z de Franco (#22) e de Pires (#14). Estes endiabrados das Zs, superaram as Tuonos de Bohdanov (#07) e Hélder (#50), que fecharam a 3ª linha da grelha. Figueiredo (#69) com a sua Tuono, ao rodar em 2:08,439, supera Montereal (#99) e a sua Z, por menos de 2 segundos! Estes dois fecharam a 4ª linha da grelha, liderada por Pedro Dias do TLC. Logo a seguir ficou a Tuono de Soares a rodar abaixo dos 112% da pole deixando as restantes TLC para trás, com uma delas a não conseguir qualificar-se ao rodar acima dos 120%.

Nesta estreia das Tuono em Portimão, ficou claro que conseguem rodar mais rápido assim como as Zs, mas se nestas foi o confinamento o principal responsável por um ritmo inferior ao da época passada, nas outras são os settings que precisam de evoluir para acompanhar as capacidades dos pilotos. Mas uma coisa de cada vez!

De destacar a performance dos rookies, com alguns a rodarem em moto pela primeira vez no AIA. Uma pista fantástica, mas física e tecnicamente muito exigente, cuja harmonia, piloto/moto/pista leva algum tempo a encontrar.

TNB Corrida 1

Com o vento a soprar forte e frio, o atraso do safety car atrasou a partida que se pretendia rápida, para manter os pneus quentes, acabando por ser lenta, aumentando o risco de todos os presentes. Felizmente tudo correu sem problemas, com Amaral a fazer o holeshot à frente de Vicente, nas suas Tuonos, à frente de Vilares, que na sua Z superou Curva do TLC! Logo atrás, seguiam Franco e Pires que nas suas Zs, superavam as Tuonos de Vilardebó e Bohdanov, com os 3 rookies Hélder, Figueiredo e Montereal, a seguirem Dias do TLC! Soares, já a sentir as dificuldades com o forte vento que soprava, deixava-se ficar um pouco para trás.

Na 2ª volta, Vicente sobe à liderança da corrida por troca com Amaral, mas perde esta para Curva à 6ª volta, nas dobragens aos mais atrasados, depois de ambos fazerem as suas melhores voltas e rodarem em 57. O forte vento complicava a vida das “nakeds” e as dobragens a pilotos que rodavam 20 segundos mais lentos, também não facilitava, mas enfim, faz parte apesar de não fazer parte.

Amaral e Vilares ainda trocaram posições, mas os 50cv de diferença da Tuono de Amaral, falaram mais alto, tendo Vilares vencido destacado nas Zs.

A fechar o pódio da TUONOCUP, esteve Bohdanov que, depois de superar Franco e a sua Z, à segunda volta, surpreendeu Vilardebó na penúltima volta, roubando-lhe o lugar que ocupou durante as voltas anteriores! O nosso russo favorito, está de volta e com vontade de subir!

Franco e Pires nas Zs, ainda se entretiveram os dois até meio da corrida, mas Pires começou a perder ritmo à sexta volta e passou de perseguidor a perseguido, com Hélder e a sua Tuono a aproximar-se a olhos vistos! Este, motivado, aplica-se, faz a sua melhor volta e despacha Pires para o 8º à geral e 5º das Tuonos! Muito bom!

Montereal e Figueiredo, medem-se durante toda a corrida, mas aplicam-se na última volta, fazem os seus melhores tempos, com Montereal a superar Figueiredo e ganhar a aposta entre ambos! Parabéns a Montereal que consegue superar uma Tuono com a sua Z, mas também a Figueiredo por ter conseguido resistir às dores da tendinite, algo sobre o qual havia dúvidas de o conseguir!

Soares, mais atrás, rodou sempre abaixo dos 112% do mais rápido, mas não aguenta o esforço e decide parar à 6ª volta. Foi pena pois estava a fazer uma bela corrida, mas entende-se o porquê, pois as condições (vento!) tornavam a pista do AIA, com uma “naked” de 180Cv, difícil e até assustadora.

TNB Corrida 2 – Domingo dia 21

Depois de um warm-up onde Pires aproveitou para “afinar umas coisas”, Hélder para somar kms nesta exigente pista, e Vilares e Vicente para mudarem o “chip” pois trocavam de moto para a 2ª corrida, todos ansiavam pela corrida que prometia mais sol e (muito) menos vento! Infelizmente, Soares decidiu dar por concluído o fim-de-semana depois do esforço da véspera. Foi pena, mas o regresso fica já marcado para a próxima ronda.

Dada a partida, Amaral arranca que nem uma bala e faz mais uma vez o holeshot, seguido de Vilares (agora de Tuono), Vicente (agora de Z) que supera Curva do TLC. Pires supera Franco que por sua vez supera as restantes Tuonos e Zs!

Mas Vilares estava muito mais rápido que Amaral e passa-o na curva 8 antes da Craig-Jones, depois de o ter tentado desde a curva 3. Mas com os pneus ainda sem estarem à temperatura, vê-lhe fugir a frente na saída da curva 10 terminando aí a corrida. É assim, acontece, faz parte, mas foi pena, pois o piloto prometia bater o recorde das Tuonos, que assim ficou no 1:57,958 registado por Vicente no dia anterior.

Sem ninguém na frente, Amaral despacha toda a gente, larga Curva do TLC que entretanto tinha passado Vicente na sua Z, coisa que Vilardebó e Bohdanov também já tinham feito com as suas Tuonos, e lança-se para uma vitória incontestável quando a corrida é interrompida à 6ª volta, na sequência de um incidente de corrida entre a Z de Montereal e a TLC de Mercier que andavam em animada refrega. Mercier fica inanimado na pista à entrada da curva 4, dando origem à interrupção da corrida. Felizmente sai sem mazelas de maior, mas algo combalido da queda. Votos de todo o paddock de prontas e rápidas melhoras para este simpático e veterano piloto.

Não se tendo cumprido 75% das voltas, é dada nova partida para uma corrida de sprint de apenas 5 voltas.

Ao falharem todos a abertura do semáforo, pois onde os pilotos foram obrigados a estacionarem as motos, no início do pitlane, era impossível ver o semáforo no final deste, a formação da grelha foi algo caótica a partir da 2ª linha pois os lugares marcados não correspondiam às posições em prova quando a corrida foi interrompida. Enfim.

Nesta segunda partida, Amaral volta a fazer o holeshot (está forte o piloto!!) seguido de Vicente e Curva! Com todos a rodarem num ritmo mais lento, Curva ganha a liderança à 2ª volta, ficando o trio de Tuonos de Amaral, Vilardebó e Bohdanov em animada refrega à frente de Vicente a partir da penúltima volta.

Num golpe de teatro, Curva fica sem gasolina à entrada da última curva da última volta, entregando a vitória a Amaral! Este teve de se esforçar, pois um endiabrado Vilardebó, decidido a ficar à frente de Bohdanov, bate o seu recorde pessoal, regista o melhor tempo da corrida (1:58,758) e pressiona-o para a vitória!! Surpreendente Vilardebó!! As 3 Tuonos cruzam a linha de meta quase em formação, com o 3º a somente 3 décimas do 1º!! Lindo!!

Vicente acompanha este duelo na sua Z saindo vencedor destas, superando Pires que ascende assim ao 2º degrau do pódio! Franco, ainda sem encontrar o seu ritmo, termina em 3º das Zs, sendo superado na última volta, por Hélder e a sua Tuono, que faz o seu melhor tempo do fim-de-semana (2:01,786) e fica à porta do pódio da TUONOCUP, ao fazer 4º das Tuonos e 6º da geral! Fantástico!!

Figueiredo bate, desta vez, Montereal para os últimos lugares da TUONOCUP e ZCUP, deixando atrás de si, 4 pilotos da TLC!

Depois da 2ª ronda de Portimão, Amaral lidera confortavelmente a TUONOCUP, seguido de Bohdanov e Vilardebó por esta ordem, separados somente por 1 ponto! Hélder aproxima-se perigosamente do 4º lugar de Vicente com Figueiredo a superar Soares pois este ainda não pontuou. As próximas rondas prometem!

Na ZCUP, Franco lidera, mas vê Pires a aproximar-se, assim como Vicente e Vilares, vêm Montereal a 2 pontos, depois deste ter superado Sousa no troféu!

Na classificação conjunta dos Troféus e que irá designar um vencedor “à geral”, Amaral lidera ao superar Vicente e Vilares! Vilares começa a ser pressionado por Bohdanov, com todos os restantes separados sensivelmente pelos mesmos pontos, com todos os lugares ainda por se decidirem! Está competitiva esta classe na sua estreia!

Foi mais um fim de semana de corridas com estreias e muitas histórias, com todos a ambicionarem já a próxima ronda que será daqui a um mês, no Estoril, no fim-de-semana de 18 e 19 de Julho! Até lá revejam as histórias e vídeos publicados nos media, nas apps líderes das redes sociais e nos websites da TUONOCUP e da ZCUP.

Fotos por Victor Schwantz Barros e Hellofoto

Pódios

Zcups em acção

Corrida (diversas)